Espiritualidade

Obsessão espiritual: Saiba se você está sendo vítima

Como muitos de vocês me mandam e-mails e comentam nos vídeos relatando alguns casos de obsessão espiritual, achei que seria interessante trazer uma matéria completa sobre o assunto, assim vocês terão todas as ferramentas para identificarem e se defenderem dessas situações.

Antes de mais nada, quero lembrar que tudo nessa vida é aprendizado, e nessas situações difíceis, que aparentemente são “sem saída”, nos tornamos mais fortes e consequentemente, mais felizes.

Aqui no blog, decidi explicar em forma de FAQ (perguntas e respostas), com algumas perguntas que já recebi de vocês e também com informações que considero importantes de serem mencionadas. Caso tenham ainda mais dúvidas, comentem aqui abaixo e vamos juntos tentando encontrar respostas e soluções, ok?

O que é obsessão espiritual?

É o domínio de alguns espíritos sobre as pessoas, principalmente as mais sensíveis. Existem três níveis: obsessão simples, fascinação e subjugação.

Obsessão simples: a pessoa consegue identificar a energia de baixa vibração e, apesar de senti-la, consegue controlar maiores danos.

Fascinação: a pessoa começa a acreditar que aqueles pensamentos são seus, e começa a agir de acordo com o que o espírito “manda”, em uma espécie de ilusão. Nesse caso, o espírito pode se passar por um espírito elevado, mas na verdade ele se esconde atrás de palavras “boas”, quando as atitudes são contraditórias.

Subjugação: o espírito passa a dominar por completo a pessoa e, contra a vontade da mesma, produz fenômenos físicos e faz com que aja de forma que não quer. É preciso muita ajuda para que uma pessoa com esse nível de obsessão possa se libertar.

Quais são os sintomas físicos?

Como citei no vídeo, senti diversos sintomas físicos e neurológicos. Isso se dá por conta da baixíssima vibração do espírito que tenta dominar alguém. Esses sintomas podem ser:

  • TOC, manias e tiques
  • Febre e calafrios
  • Bipolaridade (de muito feliz a muito triste em pouquíssimo espaço de tempo)
  • Síndrome do pânico (taquicardia, tontura, suor, medo)
  • Depressão (sensação de vazio, falta de vontade de viver, sono excessivo)
  • Esquizofrenia (confusão mental, raciocínio confuso e “alucinações”)
  • Dores na nuca e nas costas
  • Acessos de raiva, choro compulsivo, atitudes agressivas e dificuldades de relacionamento (inclusive em crianças)
  • Pesadelos frequentes
  • Maior vontade de utilizar drogas (lícitas e ilícitas) e transtornos alimentares (bulimia, anorexia e obesidade)
  • Descontrole sexual ou falta de libido
  • Sensação de que nada dá certo, que as portas sempre se fecham e que os planos não conseguem “vingar”

Lembrando que você pode ter todos os sintomas, ou apenas alguns. Isso depende da natureza do obsessor e também do nível de domínio.

Outro ponto muito importante é que o processo pode iniciar também na infância, então é sempre importante estar de olho nos pequenos caso eles sejam mais sensíveis (normalmente são, principalmente até os 7 anos) e captem essas energias.

Se você já teve alguns desses sintomas e chegou a tomar algum remédio, e tem a impressão de que ou te faz sentir pior, ou não houve uma melhora notável, muito provavelmente você é vítima de obsessão espiritual. A sensação que se tem de uma pessoa que passa por um processo de obsessão muito severo é que ela se deixa levar pela vida, se torna apática e por vezes assume personalidades que não condizem com seu caráter, educação e seu verdadeiro eu.

Porque obsessões acontecem?

Para sofrermos essas influências, precisamos estar com a vibração no mesmo nível dos nossos obsessores, portanto, só permitimos que algo assim aconteça quando nos deixamos levar pela tristeza, raiva, medos, etc. Por isso é importantíssimo vigiar nossos pensamentos sempre, mantendo a frequência sempre elevada. Mas, como seres humanos e imperfeitos, não tem como estarmos sempre felizes e sorridentes, e são nesses momentos que damos abertura a esses espíritos.

Os motivos podem ser:

  • Vingança de espíritos que conviveram com vocês em vidas passadas ou até inimigos que desencarnaram antes de você e decidem “cobrar” algo, ou que querem fazer justiça pelas próprias mãos.
  • Vampirização, ou seja, o espírito se alimenta de energias materiais que estava acostumado em vida (bebidas, drogas, comida, sexo, etc)
  • Entes queridos que desencarnaram e continuam ligados à família e amigos

Como se libertar de um processo de obsessão?

Se após ler tudo, você acredita que está sendo obsediado, ou que algum ente querido está passando por isso, é preciso tomar algumas providências. Além dos exercícios que ensinei no vídeo, é importante:

  • Buscar um local onde se sinta bem. Um centro espiritualista, ou um local onde possa fazer um reequilíbrio energético, assim você se desliga das energias de baixa vibração
  • É preciso ter força de vontade. Por mais que você queira sair desse processo, o espírito te tira a energia para que não tenha determinação. É preciso persistir.
  • Oração sincera, em busca de luz e auxílio espiritual, pedindo para que te guiem e ajudem (às vezes a pessoa precisa de ajuda da família para se dispor a orar, ou às vezes não conseguem proferir uma oração, por isso é importante o apoio dos entes queridos)
  • Buscar sair ao ar livre, com os pés na grama, sentir a energia da natureza, entrar no mar. A natureza possui ferramentas poderosíssimas de cura energética
  • Banhos de limpeza com ervas ou sal grosso (sempre do pescoço para baixo)
  • Nunca sinta raiva pelo espírito que te obsedia, ele precisa de muito mais luz do que você. Apesar disso, não foque nele ao pedir auxílio, foque em todos os espíritos de luz que podem te auxiliar e deixe que eles cuidam dele.

E mais importante, lembre-se sempre que “Se você ficar triste, que seja por um dia e não o ano inteiro”, tudo passa, todos tem a capacidade de viverem uma vida plena, feliz e cheia de sonhos realizados, vale a pena se esforçar.

Se tiverem dúvidas, não se esqueçam de mandar aqui embaixo!

Beijos

You Might Also Like

  • jose d Ramires

    Legal Luíza, parabéns pelo vídeo! Sempre é bom saber opiniões de outras pessoas sobre assuntos citados! O importante é respeitar a todos com suas crenças e tentar contribuir para evolução dos mesmos de forma sutil. Abss

  • SIMONE QUIRINO

    olha me identifiquei com voce, tambem assim como vc eu sempre fui espirita, era fascinada e sempre falava que era isso que queria. depois que cresci mudei e parei de seguir…. , e depois que casei e divorciei reencotrei um amigo meu de infancia, na qual tivesse um namoro que hj somos casados, e dai voltei ao Umbanda, hj ja tem 6 anos que estou na religiao, mas do ano passado p ca, vejo alguns vultos, criança de costa, e finalzinho do ano passado vi mesmo um senhor sentado na cadeira apoiado o braço no rosto me olhando, e essa imagem nao sai da cabeça, foi unico que vi tao nitido e depois sumiu, ai frequentei um centro de amigo meu, e nesse dia senti muita dor de cabeça, todas vezes que iria sentia assim, enfim foi parando e eu parei de ir la tbm kkkkkkkkkkk mais por medo ve ver algo ou alguem kkkkkkkkkk….. fiquei mais de semanas sem conseguir dormi a noite toda com insonia e dormiria qualquer hora, mais sempre acordava na mesma hora, tipo as duas da manha…. agora deu melhorada apos firma uma vela branca para meu anjo da guarda, melhorou bastante. Mas sempre sonho com meu corpo incorporando e eu me vendo por cima, via eu caindo, pq nao aguentava muito tempo…. algum tempo venho entao batendo tarot, mas iniciando ainda.
    ontem ao bater fechei olho, pq nao tava concentrando tanto, senti muita tonteira. e volto normal, mas com insegurança que nao ia da conta de prosseguir a consulta com tarot. sempre quando vo dormir aprendi a rezar 1 pai nosso com 3 ave maria e um Credo….. mas tive sonho bem bizarro, no sonho sonhava que meu primo havia falecido, porem ele nao tinha desapegado do plano terreno, e conversava com ele p seguir a luz, e ele me falava que estava no Umbral( para quem nao sabe, todos passamos por la, menos crianças de 7 anos para baixo) <= (isso na Umbanda), e do meu lado alguem falava: chama entidade para ajuda lo para seguir p plano espiritual, para ele conseguir a luz e descança…. sei que chamei essa entidade e via essa pessoa no chao, e falava oque ouve, ele nao foi para luz, a pessoa falava foi sim, isso ai e so o corpo, so material msm. e fico encucada com isso, ja tive sonhos bizarros, mas esse foi bem estranho….. pode me ajuda?????????? obrigada pelo video, acho que poderia fazer outros mais ….

    • pode deixar, vou gravar mais vídeos. Obrigada pelo relato! Bjs

  • Uilma

    Oi tenho assistido alguns dos seus vídeos e tenho algumas dúvidas desde criança que vejo e esculto algumas coisas e quando criança disseram que eu era médium vidente tinha muita dor de cabeça e meus pais frequentava um centro espírita aos 13 anos fui ser evangélica hoje estou com 47 anos e minha vida está uma bagunça estou no segundo casamento e não estou feliz sinto que muitas coisas precisa mudar ainda vejo algumas pessoas dentro de casa dores de cabeça sintomas de depressão muita tristeza algums sonhos que acontecem dores na nuca e nos ombros tomo muita medicação já fui para o psiquiatra não tive melhoras as vezes sinto que parece que um ímã suga todas as minhas forças não tenho vontade para nada até de ir pra igreja já que hoje sou evangélica e toda minha família é sinto que as vezes alguém que falar comigo preciso de ajuda não gostaria de ser identificada me ajude por favor

  • Uilma

    Oi sou Uilma mais o meu imail é essa que coloquei agora UilmaBarbosa@hotmail.com obrigada espero sua resposta

  • Welington Ferreira

    Olá Luiza!!!
    Parabéns pela matéria e pela sua explanação feita de forma tão clara!!! Você talvez nem imagine o quanto é importante divulgar esse tipo de assunto e obviamente nunca fará ideia de quantas pessoas terá ajudado com esta sua iniciativa.
    Eu como sendo um dos professores do Curso de Formação Mediúnica do Grupo de Estudos Espíritas Dr. Eduardo Monteiro (GEEDEM 2), percebo que em um curso de 4 anos, pelo menos 1/3 do período é voltado a este assunto, de tão complexo e importante que é.
    Vi que você citou 3 níveis do processo de obsessão mas, se me permite, gostaria de dizer que existe ainda um 4º nível, conforme Allan Kardec descreve no “Livro dos Médiuns” (capítulo XXIII) que é a “Possessão”.
    Como você mencionou acima, na Subjugação o obsessor cria um envolvimento de tal forma que a vítima passa agir contra a própria vontade, em outras palavras, ele paralisa as vontades da vítima controlando lhe a vontade, mas a vítima tem consciência disso e se sente muito mal em carregar este fardo.
    Já na Possessão, segundo Allan Kardec no Livro “A Gênese” (capítulo XIV Item 45 a 49), a imantação do obsessor é tão forte que o mesmo domina a vítima física e moralmente substituindo, por assim dizer, o espírito da vitima. O obsessor usa o corpo da vítima como se fosse dele próprio, falando por sua boca, enxergando pelos seus olhos, agindo com seus braços e pernas, como o teria feito se fosse vivo. Vale ressaltar que a possessão é assim sempre temporária e intermitente, pois um Espírito desencarnado não pode tomar definitivamente o lugar de sua vítima, mas quando ocorre os momentos de possessão, a vítima não se lembrará do que fez e é aí que está o maior perigo!
    Grande abraço e espero ter contribuído mais um pouquinho com este tema.

    • Oi Wellington, muito interessante seu ponto. Já ouvi dizer que em alguns casos extremos, a “vítima” acaba cometendo um crime e assim que termina de cometer, o espírito se afasta. Deixando-o com a culpa e sem entender bem o que aconteceu. Ou até mesmo levando-o ao suicídio. É muito importante falar sobre esse assunto, já que a ajuda dos amigos e família nesse momento é importantíssima. Bjs!!

      • Welington Ferreira

        Perfeitamente Luiza!!! A maior característica da possessão, como citei acima, é justamente o fato do possesso não se lembrar do que fez, podendo chegar a cometer crimes como sequestros ou cárcere privado, homicídios, roubos ou furtos, estupros, pedofilia, assédios morais, auto mutilação e até suicídio. O detalhe é que isso é mais comum do que se imagina! É assim que se explica o fato da grande maioria dos encarcerados que cometeram crimes bárbaros acreditarem e jurarem de pé junto que são “inocentes”. Grande parte dos internados em manicômios por exemplo não possuem de fato a doença mental, mas são apenas obsidiados que estão em algum dos níveis citados acima. Contudo deixo aqui registrado que diagnósticos e tratamento médico deve vir em primeiro lugar e são insubstituíveis, pois crer de antemão que tudo é obra de espíritos obsessores mal intencionados é um grande erro. Agora que você publicou esta matéria sobre Obsessão, sugiro que você publique uma matéria sobre DESOBSESSÃO. O que acha? E pode contar com a minha ajuda! Bjsss!!!